Ingurgitamento e mastite

É bom saber

O conhecimento é apenas o começo - Apesar do nosso vasto historial em investigação, esforçamo-nos para compreender ainda melhor a amamentação. E temos o prazer de partilhar consigo os resultados da nossa investigação e experiência adquirida em 50 anos de existência - através de inúmeras conversas com famílias de todo o mundo. Clique aqui para ler mais. mais

Anatomia da Mama

Investigação revolucionária ultrapassa 150 anos de crenças mais

Anatomia da Mama

Extracção do leite

Medela é o fabricante líder de extractores de leite e desenvolveu tecnologias como a exclusiva tecnologia 2-Phase Expression. mais

Extracção do leite

Ingurgitamento fisiológico

Nos primeiros dias após o parto, o seio continua macio e produz colostro, o primeiro leite. O colostro pode ter vários tons diferentes e as quantidades podem parecer pequenas, mas este é produzido exactamente
na quantidade certa. O colostro é rico em anticorpos que protegem o seu recém-nascido.
Dentro de 72 horas, notará diferenças no seu peito. Ficará mais cheio, firme, quente e talvez mais sensível à medida que a produção de leite aumenta e o colostro começa a mudar para leite maduro. O termo usado para referir esta alteração no volume e na firmeza do peito é ingurgitamento fisiológico.
O desconforto ligeiro a moderado é comum e normal. Algumas mulheres sentem-no apenas durante 24 horas, mas noutras o ingurgitamento pode ser mais intenso e durar vários dias.
Com o tempo, o peito irá ajustar-se, produzindo exactamente a quantidade certa de leite para o bebé. Em casos de ingurgitamento com dor extrema ou prolongada, consulte um consultor em amamentação ou um profissional de saúde. O seu bebé ajuda-a a controlar este ingurgitamento fisiológico retirando leite com frequência. Isto significa que deve amamentar, pelo menos, 8-12 vezes a cada 24 horas. Se o seu bebé não agarrar correctamente a mama ou se não mamar frequentemente, a mama pode ficar demasiado cheia. (Também pode extrair o leite para aliviar o ingurgitamento).
Quando a mama está cheia de leite, a sua elasticidade e a dos mamilos fica reduzida, o que pode tornar ainda mais difícil para o bebé agarrar o mamilo ou pode dar origem a mamilos doridos.
O ingurgitamento fisiológico deve desaparecer dentro dos primeiros 4-5 dias. Se persistir, consulte um profissional de saúde para a ajudar.

Ingurgitamento patológico

Se o problema persistir, sentir o peito demasiado cheio ou tiver dores depois dos primeiros 7-10 dias, o ingurgitamento pode tornar-se patológico devido à tiragem insuficiente de leite do peito.
O posicionamento incorrecto é por norma a causa dos ductos bloqueados, o que leva posteriormente ao ingurgitamento.
A mama ficará mais sensível, talvez apenas numa área específica e esta pode ficar vermelha.
Mudar de posição para amamentar pode ajudar, assim como massajar a área afectada antes e, por vezes, durante a amamentação.
A amamentação frequente irá garantir a continuidade do fluxo de leite, no entanto, certifique-se de que o bebé está a agarrar bem a mama, aconselhando-se junto de um profissional de saúde.

Se o leite não for retirado, continuará dentro da mama e serão libertados sinais químicos que irão
diminuir a produção de leite. O ingurgitamento prolongado e contínuo leva a uma diminuição da produção de leite e, possivelmente, a uma mastite.
 

Mastitis

A mastite descreve uma situação de inflamação da glândula mamária ou do tecido da mama. Pode ser causada por pressão interna ou externa que leva à estase do leite no peito. O ingurgitamento prolongado pode provocar uma mastite, assim como mamilos gretados sem tratamento.


Os sinais de mastite incluem:

  • sensibilidade numa área específica do peito
  • uma zona quente e vermelha no peito
  • sensação geral de mal-estar
  • sintomas semelhantes aos da gripe
  • febre

Para o diagnóstico e tratamento, deve consultar um profissional de saúde.


Tratamento:

  • Amamentação frequente e/ou extracção para aliviar o ingurgitamento e estimular o fluxo de leite
  • Descanso
  • Massagem do peito, especialmente da zona afectada
  • Colocar panos quentes no peito antes de amamentar para estimular a saída do leite
  • Talvez seja necessária medicação, consulte o seu profissional de saúde

Referências:

Cotterman KJ. Reverse pressure softening: a simple tool to prepare areola for easier latching during engorgement.
J Hum Lact. 2004 May;20(2):227-37.
Humenick SS, Hill PD, Anderson MA. Breast engorgement: patterns and selected outcomes.
J Hum Lact. 1994 Jun;10(2):87-93.
Fetherston C. Mastitis in lactating women: physiology or pathology? Breastfeed Rev. 2001 Mar;9(1):5-12
Lawrence R and Lawrence R. Breastfeeding: A Guide for the Medical Profession, 6th ed. St. Louis: Mosby;
2005:278-281.
Olsen CG, Gordon RE Jr. Breast disorders in nursing mothers. Am Fam Physician. 1990 May;41(5):1509-16.
Roberts KL. A comparison of chilled cabbage leaves and chilled gelpaks in reducing breast engorgement. J
Hum Lact. 1995 Mar;11(1):17-20.
Sandberg CA. Cold therapy for breast engorgement in new mothers who are breastfeeding [Masters thesis].
St. Paul, MN: College of St. Catherine; 1998.
Snowden HM, Renfrew MJ, Woolridge MW. Treatments for breast engorgement
during lactation. Cochrane Database Syst Rev. 2001;(2):CD000046.
Walker M. Breastfeeding and Engorgement. Breastfeeding Abstracts. 2000 Nov;20(2):11-12. Disponíveis em:
www.lalecheleague.org/ba/Nov00.html